1,200+ satisfied customers (4.7/5)

How Welfare Programs Benefit Corporate Life, The Latest Results

Como os programas de bem-estar beneficiam a vida corporativa, os últimos resultados

, by Joris Lans, 9 min reading time

Os benefícios dos programas de bem-estar social para a prática de exercícios no local de trabalho 


A maioria dos empregadores em todo o mundo tenta melhorar as condições de trabalho dos seus empregados através da implementação de diversas estratégias. De acordo com HO, um número estimado de 70% dos empregadores oferece aos seus empregados programas de bem-estar. Estudos mostram que a prática de exercícios no local de trabalho, também conhecidos como programas de bem-estar corporativo, tem um impacto positivo tanto para empregadores quanto para empregados. Neste blog discutiremos os cinco benefícios mais importantes para o bem-estar de empregadores e funcionários no local de trabalho.

1. Cortes de custos


Funcionários saudáveis ​​levam a sérios benefícios financeiros e podem reduzir os custos dos cuidados de saúde que os empregadores têm de pagar pelas doenças dos seus empregados.
De acordo com Rucker “a própria ideia de que o bem-estar no local de trabalho leva a cortes orçamentais nas organizações é tão antiga como o próprio tempo. Durante quase cem anos, os empregadores tiveram um grande interesse em fornecer aos seus empregados serviços preventivos relacionados com a saúde."

De acordo com Ho, quase 30% de todos os adultos nos Estados Unidos sofrem de obesidade. Além disso, 18% deles fumam e 23% não praticam exercício físico suficiente. Isso leva a um risco aumentado de doenças crônicas, como doenças cardiovasculares e câncer. Isto, por sua vez, pode levar ao aumento dos custos nos cuidados de saúde. Com programas de bem-estar, os funcionários aprendem como transformar seu estilo de vida pouco saudável em um estilo de vida saudável e mais produtivo.

2. Nível reduzido de estresse


Os programas de bem-estar também podem ajudar a reduzir o nível de estresse sentido pelos funcionários. Uma pesquisa realizada pela companhia de seguros de saúde Aetna, feita pelo The New York Times em 2005, mostra que o treinamento de mindfulness nas empresas levou a uma redução do nível de estresse em 28%, a uma melhoria na qualidade do sono em 20% e a um nível reduzido de dor e sintomas físicos em 19%.

Altizer afirma que a popularização do 'nível reduzido de estresse baseado na atenção plena' (MBSR) de Jon Kabat-Zinns tem sido de grande influência. Um alto nível de estresse pode levar à diminuição da produtividade, à baixa moral e até mesmo a licenças médicas. Altizer refere que “os custos que os elevados níveis de stress acarretam e a necessidade de colaboradores produtivos e de liderança dentro das empresas só aumentam. A contribuição potencial da atenção plena para funcionários e empresas é palpável e alcançável."

Foi demonstrado que a atenção plena não apenas reduz o nível de estresse, mas também melhora a capacidade mental e o foco, reduz a reatividade emocional, promove funções cognitivas e aumenta a autoconsciência.

3. Maior produtividade

Estudos sobre a implementação de programas de assistência social involuntários numa importante empresa de comunicação social e instituição educativa americana mostram que os programas de assistência social têm o potencial de “reduzir as licenças por doença” entre os funcionários, aumentar a produtividade e melhorar a satisfação no trabalho.

Drury observa que uma equipe saudável leva a menos doenças relacionadas ao trabalho e a um melhor desempenho no trabalho. Ela afirma que “as empresas que incentivam uma 'cultura de bem-estar' mostram aos seus funcionários que se preocupam com eles e os recompensam em termos de moral elevado, grande motivação e aumento de produtividade.

4. Altos padrões morais

Com os programas de assistência social, os empregadores mostram aos seus empregados que têm em mente os melhores interesses. Portanto, os programas de bem-estar tendem a ter um efeito positivo no moral dos funcionários. Cada vez mais organizações oferecem contribuições financeiras aos funcionários que participam de programas de bem-estar.

Há pesquisas em andamento sobre a possibilidade de tornar obrigatórios os programas de assistência social. Segundo Drury, é difícil prever “se os programas de assistência social poderão ser tornados obrigatórios e, em caso afirmativo, se terão os mesmos benefícios de antes”.
Georgakopoulos e Kelly observam que "em muitos contratos de trabalho há uma ênfase nos programas de bem-estar no local de trabalho, fornecidos pelos empregadores.

5. Relacionamentos aprimorados

Georgakopoulos e Kelly estão investigando a ligação entre o bem-estar no local de trabalho e a redução do assédio no trabalho. As suas conclusões mostram que os trabalhadores consideram o bem-estar como “um elemento essencial da sua saúde e sucesso no trabalho” e o assédio no trabalho como uma ameaça grave ao seu estado físico e mental”.

Os programas de bem-estar ajudam os funcionários a reduzir o nível de estresse, fadiga e ansiedade e a limitar e prevenir conflitos e assédio no trabalho. Isto melhora fortemente o relacionamento entre os funcionários e leva a um local de trabalho melhor, mais saudável e mais seguro.

Por que os programas de assistência social se tornaram tão populares?

Hoje em dia, a maioria das empresas implementou estratégias para promover o bem-estar no local de trabalho. Mas nem sempre foi assim. A maioria dos investigadores concorda que, apesar das tentativas anteriores de melhorar as condições de trabalho dos trabalhadores, os programas de assistência social só foram inventados na década de 1970. Nesse mesmo período surgiu a importância da saúde e segurança no local de trabalho.
Os principais factores que levaram à implementação de programas de bem-estar no local de trabalho foram investigações futuras, que mostram o elevado custo das condições de trabalho insalubres e das licenças por doença, mudanças sociais e culturais que levam a uma consciência crescente sobre a importância da saúde e da boa forma e a formação de grupos, como o Washington Business Group on Health, o Wellness Council of America e o National Wellness Institute. Grandes e influentes nesta área foram, entre outros, o Dr. John Travis, autor de The Wellness Inventory (1975) e Wellness Workbook (1977) e Don Ardell, que escreveu o livro High Level Wellness: An Alternative to Doctors, Drugs and Disease em 1977.

O século XXI assistiu a um crescimento contínuo da indústria da saúde e do bem-estar, na qual a maioria dos empregadores em todo o mundo implementou programas e estratégias de bem-estar nos seus escritórios. Hoje em dia, o Global Wellness Institute valoriza a indústria da saúde e do bem-estar como um mercado de 3.4 biliões, dos quais o bem-estar no local de trabalho representa 41 mil milhões.

Como as empresas podem melhorar seus programas de bem-estar hoje em dia

À medida que as empresas começam a utilizar programas de bem-estar social com cada vez mais frequência, estão a desenvolver métodos avançados para melhorar a saúde dos seus funcionários. Ho propõe três métodos futuros usados ​​pelas empresas:

 

1. Oferecendo incentivos


Para incentivar os funcionários a participarem de programas de bem-estar, as empresas oferecem incentivos, como vales-presente/vouchers, prêmios reduzidos de seguro saúde, bônus em dinheiro e descontos em produtos e serviços de saúde. Ho afirma que alguns dos programas de bem-estar permitem que os funcionários ganhem um total de 1.500 euros por ano em incentivos apenas por cumprirem o tempo de caminhada diário exigido. Dessa forma, os empregadores podem economizar muito dinheiro com os prêmios dos funcionários.

 

2. Coletando dados biométricos


Como a maioria das pessoas superestima a quantidade de exercícios que fazem diariamente e subestima a quantidade de tempo que passam sentadas, oferecer aos funcionários uma triagem biométrica pode fornecer uma visão mais precisa sobre sua saúde, incluindo informações importantes sobre sua saúde. peso, índice máximo corporal (IMC) e açúcar no sangue. Programas avançados que consistem em dispositivos conectados, como balanças sem fio com interface Bluetooth e um esfigmomanômetro, que transmitem os sinais vitais dos participantes aos gerentes de caso ou a um treinador de bem-estar.

 

3. Nomeie um chamado 'campeão do bem-estar'


Algumas empresas acreditam que a criação de um chamado comitê de bem-estar, com seu próprio “campeão do bem-estar”, respeitado por seus colegas, ajuda a motivar todos os funcionários no escritório. Ao utilizar e-mails, folhetos e reuniões para promover o programa, os empregadores mostram que dão prioridade ao bem-estar no escritório e, assim, aumentam a taxa de participação em programas de bem-estar entre os seus empregados.

Como os funcionários podem melhorar seu próprio bem-estar no trabalho

Embora as empresas se esforcem ao máximo para melhorar o bem-estar dos seus funcionários no trabalho, no final, manter uma boa saúde é uma responsabilidade que cabe exclusivamente aos funcionários. Tendo isso em mente, Ho descreve algumas dicas e truques que os funcionários podem usar para melhorar seu próprio bem-estar:

 

1. Estabeleça metas realistas


Identifique áreas de melhoria, como sua dieta ou nível de treinamento. Estabeleça objetivos realistas e mensuráveis, por exemplo, um número diário de etapas necessárias. Certifique-se de acompanhar seu progresso e lembrar-se do excelente trabalho que você está fazendo para se manter em forma e saudável.

 

2. Recompense-se


Certifique-se de se recompensar de tempos em tempos por todo o trabalho duro que você está fazendo. Mas lembre-se de que é muito importante não deixar que esse tratamento atrapalhe seus objetivos definidos. Algumas ideias para um tratamento sensato são novos trajes de treino ou os últimos sucessos para ouvir no seu smartphone. Ao se recompensar por atingir metas de curto prazo, você se mantém motivado para progredir.

 

3. Obtenha o suporte tão necessário


Ficar em forma e saudável é um processo contínuo e nem sempre fácil. Trabalhar em conjunto com colegas, familiares, amigos ou um treinador profissional ajuda você a atingir seus objetivos definidos de maneira divertida e eficaz. Existem programas de bem-estar patrocinados pelo empregador que utilizam coaching por telefone e grupos de caminhada no trabalho nos quais os funcionários podem confiar.

 

4. Mantenha seus olhos e boca saudáveis ​​


Pesquisas indicam que cuidar bem dos olhos e da boca melhora a saúde geral. Os oftalmologistas podem localizar e monitorar diversas doenças, entre elas a esclerose múltipla (EM), tumores, doença de Crohn e anemia falciforme.

 

5. Seja real


Uma das razões mais comuns pelas quais as pessoas falham em suas tentativas é porque elas não mantêm as coisas reais. Pode levar até 21 dias para que a atividade se torne uma rotina diária e até seis meses para que essa rotina se torne um estilo de vida. Consulte um profissional para elaborar um plano de dieta e uma rotina de exercícios adequados ao seu estilo de vida.

 

6. Trabalho voluntário


Um estudo recente mostrou que 76% dos adultos americanos envolvidos em trabalho voluntário sentem-se mais saudáveis ​​tanto física como emocionalmente e 78% deles têm um nível de stress reduzido. O estudo mostrou ainda que este trabalho voluntário melhora a saúde e as competências profissionais, o que é benéfico para os empregadores.
Em resumo, pode-se dizer que há muitas maneiras de você se manter em forma e saudável. Use-os com sabedoria e você terá uma vida muito próspera.

Tags


Blog posts

  • Best Walks in the New Forest

    , by FLOW Admin Best Walks in the New Forest: Uncover Hampshire's Natural Beauty

    Read more 

  • Derwent Water Lake District England

    , by FLOW Admin Best Walks in the Lake District: Exploring England's Beautiful National Park

    Read more 

  • Best Walks in London

    , by FLOW Admin Best Walks in London: Discover the City's Top Routes

    Read more 

Login

Forgot your password?

Don't have an account yet?
Create account